quinta-feira, 31 de julho de 2008

quarta-feira, 30 de julho de 2008

CASCADEURS - 9 e 10 de Agosto - Zona Indústrial

Nos próximos dias 9 e 10 de Agosto irá decorrer, na zona indústrial de Moimenta da Beira, o espectáculo/super show denominado "CASCADEURS" com acrobacias, "duas rodas", cambalhotas, prova de fogo e muito mais!

Pista: Zona Indústrial de Moimenta da Beira/ Entrada: 5€
Sábado, 9 Agosto - 21:30 horas
Domingo, 10 Agosto - 16:30 horas













Organização: Associação Cultural e Recreativa de Moimenta da Beira
Colaboração: Câmara Municipal de Moimenta da Beira

terça-feira, 29 de julho de 2008

Equipa de Intervenção Permanente


"Os Bombeiros Voluntário de Moimenta da Beira, têm desde o dia 18 de Maio em funcionamento uma Equipa de Intervenção Permanente constituída por cinco elementos, prontos para a primeira intervenção na área do socorro e protecção civil.

Resultado de uma parceria entre a Autoridade Nacional de Protecção Civil, Câmara Municipal de Moimenta da Beira e Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Moimenta da Beira, esta equipa vem preencher um espaço muito importante em termos de prontidão e disponibilidade na prestação do socorro ao longo de todo o ano. Uma mais valia para o Concelho e uma grande ajuda para os Bombeiros que assim passam a ter mais capacidade nas respostas do dia a dia, atendendo que hoje são cada vez mais as ocorrências, sendo cada vez mais complexas e específicas."

Visitem o Blog dos BV de Moimenta da Beira.

Arranjos na EN 229 até à obra definitiva


No início de 2009 arranca a requalificação da Estrada Nacional 229 entre Viseu e Sátão. Trabalhos de 4,7 milhões de euros a concluir até 2010. A ligação definitiva, em perfil de auto-estrada, está em fase de estudo.

A intervenção que irá corrigir o actual traçado daquela movimentada via, ao longo de 15 quilómetros, foi ontem lançada, em Sátão, na presença de Paulo Campos, secretário de Estado Adjunto das Obras Públicas e da Comunicações. A empreitada inclui a rectificação do traçado do Fojo, a construção de cinco rotundas e o reforço do pavimento.

O governante anunciou ainda que a variante à EN229, entre Viseu (IP5/A25) e Sátão, também com cerca de 15 quilómetros e um investimento estimado de 15 milhões de euros, com quatro faixas de rodagem, entrou em fase de estudo prévio. O documento deverá ficar concluído apenas no terceiro trimestre de 2009.

Manuel Trindade, da Estradas de Portugal, lembrou que a intervenção na EN 229, importante para Viseu e Sátão, vai ainda beneficiar o acesso à capital de distrito de concelhos vizinhos como Vila Nova de Paiva, Moimenta da Beira, Sernancelhe e Penedono.

O presidente da Câmara Municipal de Sátão, Alexandre Vaz, saudou o investimento que vai acabar com "os muitos pontos negros" existentes ao longo do actual traçado.
A EN 229 é percorrida diariamente, em média, por 9500 viaturas. Desde o início do ano, segundo números avançados por Alexandre Vaz, já se registaram no troço Viseu/Sátão, um total de 44 acidentes dos quais resultaram 21 feridos, seis deles em estado grave e um morto.

O autarca mostrou satisfação pela anunciada melhoria da estrada, mas avisou que a solução definitiva passará pela construção da variante.
"Podemos ter uma boa zona industrial, boa habitação, um ambiente saudável, proximidade de uma cidade em desenvolvimento, mas se não tivermos uma boa via de ligação, as pessoas não se fixam", avisou o autarca.

O secretário de Estado das Obras Públicas sublinhou que dos 1300 quilómetros de estradas a construir no país, 1200 são no interior, sobretudo na região centro, Trás-os Montes e Alentejo.

Fonte: Jornal de Noticias

sexta-feira, 25 de julho de 2008

Mais campistas para poucos parques

A procura dos parques de campismo da região de Viseu tem vindo a aumentar. Contudo, a oferta continua a ser reduzida.

Segundo o presidente da Região de Turismo Dão Lafões, Adriano Azevedo, os parques de campismo do distrito têm registado uma ocupação "bastante razoável", mas reconhece que a oferta "não é muita". "Os que existem têm boas condições e boa qualidade", refere.

As infra-estruturas dedicadas aos campistas, existentes no distrito são quase todos propriedade das autarquias, funcionando com gestão privada. No total, o distrito possui nove parques de campismo.

Em 2007, o único parque de Viseu, situado na Mata do Fontelo, foi encerrado por falta de condições. Um ano depois, a cidade continua sem a infra-estrutura e os turistas continuam a ser apanhados de surpresa ao depararem com o portão do parque encerrado. O vereador da autarquia de Viseu, Guilherme Almeida, adianta que a câmara "está atenta ao problema". De acordo com o autarca, existe "um projecto privado para a construção de um parque de campismo". Guilherme Almeida refere que a autarquia está a realizar reuniões com os promotores do projecto e que "o parque deve estar em funcionamento no próximo ano".

O antigo parque de campismo do Fontelo pode vir a ser uma mais valia na organização da Feira de São Mateus. A Expovi’s, entidade que organiza e promove a Feira de São Mateus, efectuou um pedido à autarquia de Viseu para que os feirantes tenham um local próprio para estacionar os atrelados e caravanas para pernoitar. Segundo Guilherme de Almeida, a opção do antigo parque de campismo é viável, uma vez que "a utilização do local pelos feirantes, evita a instalação dos equipamentos nas áreas envolventes à feira.

O concelho de Vouzela disponibiliza dois estabelecimentos, um é gerido pela Câmara, outro pelo parque Naturrosa, situado na localidade de Sacorelhe.

No concelho de Sátão, funciona a única infra-estrutura privada. A propriedade de estrangeiros a residir no local, tem como público-alvo os turistas nórdicos.

Nem todos os nove parques funcionam durante todo o ano. É o caso do parque de campismo da Barragem de Vilar, em Moimenta da Beira, que funciona nove meses por ano.

As restantes infra-estruturas para campistas estão localizadas no concelho de São Pedro do Sul, Tondela, Castro Daire e Lamego.

Fonte: Jornal do Centro

quinta-feira, 24 de julho de 2008

Saídas Nocturnas Pedaladas 2008

Aproveitando o Verão, o Pedaladas começou na noite de quarta-feira, dia 23 de Julho, a realizar as Saídas Nocturnas Pedaladas 2008. Apenas com 3 sócios a participar nesta iniciativa, mas a contar alterar este número já na próxima saída, sexta-feira, dia 25 de Julho, foram feitos a pedalar pouco mais de 11km por algumas ruas e avenidas de Moimenta da Beira.

Fica aqui também o convite a todos os que, sendo sócios ou não do Pedaladas, que passem a comparecer com a sua bicicleta, preferencialmente com luzes de presença, todas as quartas e sextas do Verão de 2008, pelas 21h30 junto à sede do Clube, sita na Central de Camionagem de Moimenta da Beira. (Fonte: pedaladas.net)

Mais informações em www.pedaladas.net

Últimas - PJ investiga disparos contra residência

A Polícia Judiciária do Porto está a levar a cabo diligências no sentido de apurar a identidade dos autores de vários disparos que foram feitos contra um apartamento, em Moimenta da Beira.
De acordo com as autoridades, o caso aconteceu junto a um bloco de residências, localizado próximo do Centro de Saúde de Moimenta da Beira. Os proprietários da habitação, situada no rés-do-chão do prédio, alertaram, por volta das 19h30m, os militares do posto local da Guarda Nacional Republicana, dando conta de que alguém teria disparado contra a casa, atingindo, pelo menos, a janela e umas portadas.
No entanto, nenhuma das balas terá entrado na habitação, o que supõe que os tiros foram feitos de muito longe ou com projécteis de pequeno calibre.
Uma patrulha daquela força de segurança foi enviada para o local, ao mesmo tempo que era avisada a Polícia Judiciária, por se tratar de uma ocorrência da sua área de investigação.
Um piquete da PJ do Porto recolheu diversos vestígios junto da residência, encontrando-se a investigar o caso.
Contactada pelo nosso Jornal, fonte daquela força de segurança disse que ainda é demasiado cedo para avançar qualquer tipo de informação sobre o assunto, nomeadamente, as circunstâncias em que foram feitos os disparos.
No Centro de Saúde de Moimenta da Beira, as pessoas deram conta das movimentações das autoridades, mas ninguém terá ouvido os tiros. (Fonte: DiáriodeViseu dia 24Julho)

quarta-feira, 23 de julho de 2008

Como poupar água - "Poupe hoje para ter amanhã!"

Para poupar água não basta corrigir os maus hábitos. É também necessário cumprir outras regras gerais:
  1. Se uma torneira estiver a pingar, feche-a bem, se estiver avariada, mande logo consertá-la. (POUPARÁ CERCA DE 25 L DE ÁGUA POR DIA)
  2. Se o autoclismo estiver a perder água, mande logo arranjá-lo;
  3. Se estiver um cano rebentado, chame logo o canalizador;
  4. Se na sua terra há cortes no abastecimento de água, armazene só a quantidade de que vai necessitar;
  5. Se lhe sobrar água da distribuição anterior, não a deite fora: pode sempre utilizá-la;
  6. Se vir uma fuga numa boca de rega ou noutro ponto da conduta, previna a sua Junta de Freguesia ou Câmara Municipal.

Como poupar água?
Poupar água é não a desperdiçar nos consumos inúteis a que muitos se foram habituando ao longo dos anos.
Para poupar, consumindo apenas a quantidade que realmente se necessita na actividade diária, é essencial corrigir os maus hábitos.

Como corrigir os maus hábitos?
Na casa de banho:
-Num banho de imersão gasta cerca de 180 litros de água. Num duche gasta 60 litros, se demorar apenas 5 minutos; mais, é desperdiçar tempo e água.
-Tome duche em vez de banho de imersão. E não se esqueça: seja rápido e enquanto se ensaboa não deixe correr a água do chuveiro.
-Enquanto escova os dentes ou se barbeia, feche a torneira. Assim, poupará 10, 20 ou mesmo 30 litros de água.
-Em cada descarga do autoclismo gasta 6 a 10 litros de água. Utilize-o só quando for necessário.
-Não transforme a sanita em recipiente de lixo. Restos de comida, cabelos, papéis, cigarros bem apagados vão para o lixo.
Na cozinha:
-Antes de lavar os pratos, tachos, panelas ou frigideiras, limpe-os com papel. Se necessário, deixe "de molho" os tachos e panelas.
-Não lave a loiça em água corrente. Utilize a bacia do lavaloiça ou um alguidar. Não lave a loiça peça a peça. Junte-a e lave-a 1 ou 2 vezes por dia. Use a mínima quantidade de detergente necessário para uma lavagem eficaz. Poupará água e detergente.
-Se tiver máquina de lavar, não a ponha a trabalhar sem a carga completa. Lembre-se que quando a liga, ela consome 25 a 60 litros de água.
Na lavagem da roupa: -Uma máquina de lavar roupa consome 60 a 90 litros de água por lavagem. Use-a apenas com a carga máxima. Para pouca roupa ou peças isoladas não use a máquina. Lave à mão e utilize depois a água para lavar o chão da cozinha.
Na rega: -Há plantas que necessitam de pouca água. Evite regá-las sem necessidade. Se possível, utilize água de poços ou ribeiros ou mesmo água da lavagem de legumes ou frutos.
-Regar de manhã cedo ou à noite, é poupar a água que se perde com o calor ou o sol.

Em casa, na escola, nos locais de trabalho, REDUZA O CONSUMO!! (Fonte: inag)

terça-feira, 22 de julho de 2008

Ministra garante todas as urgências no distrito de Viseu

Os serviços de Urgência Básica prometidos para S. Pedro do Sul, Cinfães e Moimenta da Beira vão ser criados. A garantia da ministra foi dada, ontem, durante a visita ao hospital de Tondela, que vai ser ampliado.

A ministra da Saúde, Ana Jorge, assegurou, ontem, que todas os Serviços de Urgência Básica (SUB) previstos para o distrito de Viseu, no âmbito do programa de requalificação da rede de urgências do Ministério da Saúde, vão ser instalados e abrir "à medida que as condições [físicas e humanas] forem sendo criadas".

Estão em causa os SUB de S. Pedro do Sul, Moimenta da Beira e Cinfães, que funcionarão nos centros de saúde locais. Os de Lamego e Tondela já abriram nos hospitais respectivos, embora este último tenha apenas sido ontem inaugurado oficialmente pela ministra, que aproveitou para visitar os serviços e todo o edifício do hospital, que vai sofrer obras de requalificação e ampliação no valor de 1,2 milhões de euros.

E foi depois da visita, quando questionada pelo JN, que Ana Jorge assegurou a implementação dos três SUB que faltam no distrito de Viseu, garantindo que nenhum será posto de lado, como chegou a acontecer com o SUB de S. Pedro do Sul, que foi riscado do mapa quando Correia de Campos era o ministro da tutela. O mesmo governante que, tempos depois recuava, voltando a colocar o SUB de S. Pedro do Sul no programa.

"Vão ser todos criados. Os de Lamego e Tondela já funcionam porque têm os hospitais com todas as condições necessárias. No caso dos outros é preciso criá-las", disse a ministra. Os SUB funcionarão 24 horas, com dois médicos, dois enfermeiros e serviços básicos de suporte de vida.

Fonte: JN

segunda-feira, 21 de julho de 2008

Debate - "Problemas da minha rua/bairro"

Este tópico é destinado ao debate sobre os problemas existentes nas ruas, bairros, zonas ou locais onde, cada Moimentense, habita.
Assim, pretende-se fazer um balanço do estado geral da nossa vila, quer em termos de condições fisicas, quer em condições sociais!

- Quais os problemas ?
- Quais as soluções ?

Comentem...

sexta-feira, 18 de julho de 2008

Bloco de pedra resvala e mata trabalhador.

Um homem morreu, esta quinta-feira, quando o bloco de pedra que estava a cortar resvalou, tombando sobre si.
O acidente de trabalho deu-se cerca das 16.40 horas, numa pedreira perto de Peravelha, Moimenta da Beira.

A equipa do INEM, que chegou ao local pouco tempo depois, transportada de helicóptero, do Porto, ainda tentou uma série de manobras de reanimação, mas ao fim de 45 minutos declarou a morte a Manuel Pereira Martelo, de 48 anos, residente em Penafiel.

"Tentaram tudo para o salvar: manobras com equipamento de suporte básico, entubamento, mas infelizmente não foi possível reanimá-lo. Deve ter sofrido graves lesões internas", lembra José Requeijo, comandante dos Bombeiros Voluntários de Moimenta da Beira.

"Foi uma pedra de grandes dimensões que tombou sobre ele. Devia estar mal apoiada quando estava a trabalhar nela", deduz o comandante.
A inspecção de Trabalho abriu um inquérito para apurar as causas do acidente.

Fonte: JN

Os BV de Moimenta da Beira deslocaram-se para o local com 3 Viaturas e 12 Homens.


Ver mapa maior

quinta-feira, 17 de julho de 2008

Parque de Campismo - Barragem do Vilar

Situado nas margens da Albufeira do Vilar, o Parque de Campismo, está dotado dos mais modernos equipamentos de Campismo, Lazer e Desporto.

Horário de Funcionamento
- Recepção: 8h30 às 23h00

Equipamentos:
- Piscina: 9h30 às 20h00
- Polidesportivo: 8h30 às 23h00
- Campo de Ténis: 8h30 às 23h00

A exploração do Parque é da responsabilidade da A. BEIRA DOURO - Associação de Desenvolvimento do Vale do Douro. Mais informações em: http://www.cm-moimenta.pt/

Qual a sua opinião em relação a este parque? Comente...

quarta-feira, 16 de julho de 2008

Muitas praias, pouca segurança

As praias fluviais do distrito de Viseu não têm Bandeira Azul. A falta de bandeira azul nas praias deve-se ao facto das concessionárias câmaras municipais, na sua maioria, não apresentarem candidaturas para tal.

O vice -presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC), Moura Maia, disse ao Jornal do Centro, que "as câmaras têm de se candidatar ao galardão", e que para isso " têm que reunir uma série de requisitos que passam pela qualidade das àguas, pela segurança dos banhistas, pelos equipamentos, para além da obrigatoriedade em terem vigilância".

O vice-presidente da CCDRC, adianta que o panorama das praias no distrito pode ser invertido, "basta que os interessados se candidatem".
O símbolo identifica a praia com qualidade de água, infra-estruturas de apoio e lazer, segurança e vigilância.
As praias são acompanhadas e fiscalizadas pela CCDRC, na qualidade das águas dos equipamentos e acessibilidade. Embora não tendo bandeira azul, a grande maioria das zonas balneares a funcionar no distrito não constam no calendário oficial da CCDRC. Desse modo, as praias que atraem centenas de banhistas encontram-se sem qualquer tipo de sinalização ou vigilância e apresentam deficientes acessos. Ainda assim os espaços registam muita afluência do público durante os meses de Junho, Julho e Agosto. Com a chegada dos emigrantes a localidades do interior e com as populações locais, as praias fluviais são, em muitos casos, objecto de encontros entre gerações. Na lista da CCDRC, aparecem cinco Praias Classificadas e onze em Zona de Estudo.
No entanto, a grande maioria não tem vigilância nem qualquer infra-estrutura de apoio. Aquelas que existem como praias fluviais tentam todos os anos manter alguma "boa forma" para poderem continuar, embora já tenham "conhecido dias melhores". O aproximar do litoral " faz com que as pessoas se desloquem frequentemente para a costa". As praias fluviais necessitam de uma intervenção nas margens dos rios e nas zonas envolventes".

«No percurso pela estrada nacional 323 ate Moimenta da Beira, o concelho apresenta três ofertas de lazer com água. Segões é o exemplo de uma praia que já teve bandeira azul, que veio a perder. Situação "ultrapassada" adianta o vereador do ambiente na câmara de Moimenta da Beira, Humberto Figueiredo, ao referir que "o município já fez nova candidatura para que o espaço volte a ser classificado com bandeira azul". Ainda no concelho de Moimenta, encontram-se a Barragem do Vilar e Leomil. A barragem do Vilar é o único exemplo de praias sem classificação e com vigilância.»

Prevenção e cautela com o sol e àgua
O médico Jorge Antunes, aconselha as pessoas a terem cuidado quando forem tomar banho nas parais fluviais. A maior parte das praias fluviais "não têm vigilância pelo que é perigoso em especial para as crianças estarem na praia por causa das zonas fundas dos rios", refere.
O médico aconselha os banhistas a terem cuidado com a exposição solar e a não permanecer ao sol entre as 11h00 e as 15h30. Para além disso "haja ou não sol os banhistas devem colocar o protector solar".
Em relação aos problemas de pele, quando aparecem "são motivadas pela qualidade das águas, provocando ainda outro tipo de doenças que os utentes deverão estará atentos", exemplificando com as "diarreias".
Para o médico Jorge Antunes, as praias fluviais deviam estar mais bem vigiadas evitando muitas vezes situações de risco para as populações. Fonte:siconline

terça-feira, 15 de julho de 2008

Resultados "Inquérito Online" - « ...treinador ideal... »

Qual o treinador ideal para a equipa sénior do CDR na próxima época?

Os resultados foram os seguintes:
  1. Prof. João Dias - 35 (votos)
  2. Tozé Bondoso - 19
  3. Prof. Rui Alves - 17
  4. Jorge Paiva - 8
  5. Zacarias - 1
  6. Outro - 1
  7. Angelito - 0
  8. Prof. M. Verissimo - 0

Concordam com os resultados? Comentem...

Governo lança via pedida há 20 anos.

Viseu e Sátão vão ser ligadas por uma nova estrada, com perfil de auto-estrada, que era reclamada há mais de 20 anos. Vai custar 21 milhões de euros, sendo a obra mais cara de um "pacote" de 50 milhões que o Governo anuncia.

Uma estrada com características de auto-estrada, vai ligar Sátão a Viseu e o actual traçado da EN 229, entre os dois concelhos vizinhos, será beneficiado.

O estudo prévio da nova via rápida, reclamada por autarcas e populações, há mais de duas décadas, está a ser elaborado. É um corredor novo, de 15 quilómetros, que vai custar 21 milhões de euros. Terá início em Pereiro, junto à variante Sátão/Vila Nova de Paiva, e desembocará na A25, na zona do Caçador (Viseu), na curva conhecida pela "bossa do camelo". Já a beneficiação da EN229 vai custar 7,8 milhões de euros.

O anúncio foi feito, ontem, pelo deputado socialista José Junqueiro. "É a concretização das promessas do primeiro-ministro, José Sócrates, na reunião que realizou, a 29 de Março passado, com todos os presidentes de câmara do distrito ", lembrou Junqueiro.

A nova obra é aplaudida, também, pelo autarca de Sátão, "porque se trata de algo que nós e as populações reivindicávamos há muitos anos", afirma Alexandre Alves, eleito pelo PSD. "É fundamental para o desenvolvimento do Sátão, mas também ganham os concelhos do norte do distrito, comoVila Nova de Paiva, Moimenta da Beira e Sernancelhe. A ligação de Sátão a Viseu poderá ser feita em 10 minutos, contra os actuais 45, pela EN229, cheia de curvas e piso em péssimo estado", sublinha Alexandre Vaz. O pacote de obras, anunciado por José Junqueiro, inclui, também, a construção da EN230, entre Tondela e Carregal do Sal, passando Santa Comba Dão, com 11 quilómetros e custo estimado de 13,6 milhões de euros. E a variante a Vila Nova de Paiva, entre as EN323 e 329, quatro quilómetros que custarão 8 milhões de euros. FONTE: Jornal de Notícias

segunda-feira, 14 de julho de 2008

Cultura

Este tópico é destinado à partilha de poesia, ditados populares, textos, letras musicais, excertos, histórias, entre muitos outros elementos que tragam um pouco mais de cultura e conhecimento a este blog e, acima de tudo, à nossa Vila.

Coloquem aqui tudo o que achem interessante...

sábado, 12 de julho de 2008

Campanha de prevenção do cancro da mama

A Residouro SA, empresa responsável pela gestão do sistema de tratamento e valorização de resíduos do Vale do Douro sul, associa-se à campanha de prevenção do cancro da mama, promovida pela Sociedade Ponto Verde e a Associação Laço.
"2 Causas por 1 causa", assim se designa a campanha, visa aliar as causas ambientais e sociais.

O objectivo é sensibilizar as pessoas para a correcta recolha selectiva das embalagens de vidro, plástico, metal, papel e cartão e que dessa acção de reciclagem resulte um contributo para a implementação de acções de rastreio do cancro da mama. Segundo o presidente da Sociedade Ponto Verde, Luís Veiga Martins, a campanha direcciona-se para as mulheres uma vez que são elas que demonstram mais preocupação em relação aos problemas ambientais e são directamente visadas na prevenção do cancro da mama. A iniciativa "2 Causas por 1 Causa" consiste em doar 1,5 euros por cada tonelada de embalagens recicladas durante o ano de 2008. O valor angariado destina-se à aquisição de duas novas unidades de rastreio móvel, no valor de 390 mil euros. As novas infra-estruturas vão permitir que mais 20 mil mulheres consigam efectuar o rastreio anual.

O cancro da mama é o cancro com maior taxa de incidência em Portugal, com cerca de quatro mil novos casos por ano. Cerca de 90 mil casos de cancro da mama são curáveis, se forem detectados a tempo, pelo que o rastreio desempenha um papel fundamental.

A campanha resulta de uma parceria entre a Sociedade Ponto Verde, a associação Laço e os Sistemas Municipais gestores dos resíduos urbanos. Com a adesão da Residouro, passam a integrar esta acção 33 concelhos. Do distrito de Viseu, participam Armamar, Cinfães, Lamego, Moimenta da Beira, Penedono, Resende, São João da Pesqueira, Sernancelhe, Tabuaço e Tarouca.

Fonte: Jornal do Centro

sexta-feira, 11 de julho de 2008

Praia da Barragem do Vilar é vigiada

Em Moimenta da Beira, a Barragem do Vilar é a única praia sem classificação que tem vigilância. A Associação Cultural Recreativa e Desportiva do Vilar é a entidade responsável pela segurança da praia. Em protocolo com a autarquia de Moimenta da Beira, a colectividade ocupa-se da vigilância do espaço durante os meses de Verão.

O presidente da associação, José Rebelo, adianta que "o modelo adoptado para vigiar a praia tem tido efeitos no terreno". "A Barragem do Vilar é um local de bastante afluência de pessoas por altura do Verão". O presidente da associação refere a importância neste tipo de parcerias, já que dinamizam a associação e incutem o sentido de voluntariado e ajuda nos jovens participantes. José Rebelo, adianta ao jornal do centro a vontade que tem em adquirir um barco salva vidas. "Este equipamento era bastante útil e facilitava o acesso aos locais de maior dificuldade para apoiar as pessoas". A praia do Vilar, motiva os jovens e a associação faz a formação dos elementos que vão fazer vigilância. Em plena articulação com a autarquia, com os bombeiros e com as forças de segurança, o protocolo com a autarquia é para continuar. (Fonte:Jornaldocentro)

quarta-feira, 9 de julho de 2008

Nunca é demais saber...

D. António José Rafael nasceu em Paradinha, concelho de Moimenta da Beira, em 11 de Novembro de 1925. Foi ordenado sacerdote, em 22 de Agosto de 1948 e licenciou-se em Filosofia pela Pontifícia Universidade de Salamanca.
Em Dezembro de 1976 foi nomeado pelo Papa Paulo VI, Bispo auxiliar de Bragança e Bispo Titular de Budua. Foi sagrado Bispo em 13 de Fevereiro1977, na Sé Catedral de Lamego, entrando solenemente na Diocese de Bragança, em 19 de Março de 1977 e a 1 de Março de 1979, é tornada pública a notícia de que Sua Santidade João Paulo II o havia nomeado Bispo Residencial de Bragança e Miranda, onde permaneceu até 13 de Junho de 2001, data da sua resignação.
Ao longo dos mais de vinte anos que governou a Diocese de Bragança-Miranda, fez uma obra importante, quer espiritual, quer material, mas a mais significativa relaciona-se com a construção da nova Sé Catedral. Também conseguiu, obter da Santa Sé, o título de Concatedral para a antiga Sé de Miranda do Douro, a qual se encontrava reduzida a mera Igreja Paroquial.
Actualmente reside na sua terra natal.

segunda-feira, 7 de julho de 2008

GNR detém 18 por posse de droga no distrito de Viseu

A GNR anunciou hoje a detenção de 18 pessoas por posse de droga e 13 por condução sob o efeito do álcool, em operações levadas a cabo por quatro dos cinco destacamentos desta força policial no distrito de Viseu.


Segundo a Secção de Operações e informações (SOI) da GNR de Viseu, foram levadas a cabo, na madrugada de domingo, operações nos Destacamentos da GNR de Santa Comba Dão, Lamego, Moimenta da Beira e Mangualde, ficando de fora apenas o Destacamento de Viseu.
Estas operações tiveram por objectivo a «fiscalização de consumo e tráfico de estupefacientes, detenção de armas ilegais, fiscalização de trânsito e condução sob o efeito do álcool».
Na área do Destacamento de Santa Comba Dão, o Núcleo de Investigação Criminal (NIC) deteve três homens, de 17, 20 e 23 anos, por posse de droga.
A estes três homens, que serão hoje presentes a tribunal, foram apreendidos 16 comprimidos de ecstasy, 20 pacotes MDMA e 76,4 doses de haxixe.
Foram ainda detidos 14 homens e uma mulher, com idades entre os 18 e os 34 anos, também por posse de droga.
Ao todo foram apreendidas 349,6 doses de haxixe, três selos de LSD e sete comprimidos de ecstasy.

Fonte: Diário Digital

domingo, 6 de julho de 2008

Faltam meios de socorro pré-hospitalar no distrito.

Entrevista retirada do Diário de Viseu.

"Vítor Almeida é presidente da Associação Portuguesa de Medicina de Emergência, anestesista no Hospital de São Teotónio e, entre outras missões, foi médico do 1º Contingente da GNR, em Nasiriyah, no Iraque, tendo sido condecorado pela República Portuguesa por Serviços Distintos à Pátria e com a Medalha das Forças Armadas Portuguesas para Missões Especiais. Aponta algumas falhas no sistema e apresenta soluções.

Diário de Viseu (DV) - Como funciona o sistema de emergência?
Vítor Almeida - Está apoiado em vários pilares. Um é o INEM (Instituto Nacional de Emergência Médica) que é responsável pela coordenação da emergência médica a nível nacional, na área do pré-hospitalar, antes da chegada ao hospital, no próprio e também nas transferências. A lei orgânica é muito vasta e dá um poder muito amplo ao INEM nomeadamente no ensino, creditação de formação, etc. O INEM monopoliza, do ponto de vista da emergência médica, legalmente a estrutura. Temos também a Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC) e a Cruz Vermelha Portuguesa, que, neste momento, está em total e profunda reestruturação e temos também entidades privadas que trabalham também na área das transferências inter-hospitalares, embora no socorro pré-hospitalar não tenham nenhum papel em Portugal.

DV - Com que meios trabalham?
VA - Do ponto de vista aos doentes, dentro do INEM temos vários meios a funcionar em conjunto. As VMER estão sedeadas em hospitais e socorrem o socorro medicalizado. Existem ambulâncias de Suporte Básico de Vida, maioritariamente nas corporações de bombeiros

DV - O que há no distrito?
VA - Uma VMER, três SIV, ambulâncias de Suporte Imediato de Vida. Um helicóptero em Santa Comba Dão, que só funciona de noite. Neste momento, não temos nenhum socorro aéreo a chegar em tempo útil, num espaço de 15 minutos, num distrito inteiro, porque estamos pendentes de Lisboa e Porto.

Dv- É uma lacuna grave?
VA - O distrito tem características muito próprias. Para além de ter aglomerados populacionais muito importantes na periferia e no interior como Moimenta da Beira, Sernancelhe. Muitas pequenas localidades que de facto têm população, população envelhecida e muito fragilizada…

Dv- Os que mais necessitam?
VA - Exactamente. E estão no fundo a uma ou duas horas de distância do hospital de Viseu, obviamente que uma VMER não consegue chegar em tempo útil, por muito que os profissionais se esforcem e ponham a sua vida em risco, porque é um facto, é impossível. É imprescindível, e penso que isto é consensual a nível nacional, de que esta região do interior necessita, urgentemente, de um meio aéreo próprio. A protecção civil tem um helicóptero próprio que já é utilizado para voos nocturnos, que funciona na perfeição se fosse usado durante o dia e que poderia ser perfeitamente utilizado em parceria.

DV - E porque é que isso não acontece?
VA - Penso que as grandes resistências foram sempre da anterior direcção do INEM, porque a protecção civil esteve sempre aberta a esta colaboração. Além disso também sei que existe, neste momento, em Coimbra, um lobie muito franco, muito claro, para tentar colocar um meio próprio do INEM em Coimbra. Mais uma vez, o meio aéreo é necessário no interior e não em Coimbra, onde existem, num raio de 50 quilómetros, quatro VMER.

DV - Em Santa Comba Dão está bem localizado?
VA - Sim, e mais, permite um acesso rápido à Serra da Estrela e ao interior. Por exemplo de Santa Comba Dão à Covilhã, são 20 minutos de voo e isto permite-nos medicalizar o socorro no interior e também chegar ao litoral rapidamente. E mais, colocar uma base em Coimbra, custa milhões e nós em Santa Comba Dão já temos uma base que funciona na perfeição, com 100 por cento de operacionalidade. Portanto não faz sentido, nem do ponto de vista económico, nem do ponto de vista médico. Não vale a pena estarmos com bairrismos.

DV - E uma VMER é suficiente no distrito?
VA - Uma não chega. Temos que começar a pensar, eventualmente, em colocar outra viatura no distrito, ou junto da Beira Serra, ou mais a Norte, como por exemplo na zona de Lamego. Ou então transformar uma ambulância dos bombeiros ou do INEM com equipamento e um médico a bordo.

DV - Não tem custos elevados?
VA - Não, equipar uma ambulância não custa dinheiro, o que custa é a manutenção dos meios humanos, como pagar o salário a um médico. E com a reforma que está a acontecer no sistema de saúde, havendo dois médicos no centro de saúde, permite que um deles esteja na viatura, quer para o socorro no pré-hospitalar, quer na transferência inter-hospitalar.

DV - Um médico na transferência de doentes não é subaproveitar um médico?
VA - Não. Uma transferência de doente deve ser sempre encarada como uma subida de nível de cuidados.

DV - Não está a haver esse acompanhamento?
VA - Pois, o que acontece é que muitos dos doentes que vêm transferidos dos centros de saúde para o hospital de Viseu vêm acompanhados por um tripulante da ambulância de socorro, tal como a lei exige, ou então por um enfermeiro ou então por ninguém.

DV - Que é o mais grave?
VA - Para além de ser grave, é uma clara violação de lei. Continuam a existir, tanto no distrito de Viseu, como no resto do país, transferências de doentes sem nenhum acompanhamento na célula sanitária, o que é grave. Os doentes que saem de Viseu, obviamente a situação é diferente, são todos acompanhados por pessoas com formação.

DV - De onde vêm esses doentes?
VA - Habitualmente dos centros de saúde e acompanhados pelos bombeiros.

DV - E têm a formação necessária para o fazer?
VA - Em muitas situações têm formação, noutras não têm. É um problema nacional e é grave e absolutamente imperdoável. Também admito que o INEM esteve muito tempo a bloquear o acesso à formação, mas a responsabilidade final, de fazer cumprir a lei nos transportes das corporações, é da responsabilidade dos comandantes .

DV - Em Portugal, os TAS (Tripulantes de Ambulância de Socorro) e TAE (Tripulantes de Ambulância de Emergência) têm 220 horas de formação e quando o standart Europeu está nas 1500. horas .Como explica?
VA - Estamos a falar de ambulâncias de socorro que, em Portugal, na realidade só podem executar o socorro básico. O tripulante da ambulância de socorro ou o de emergência, têm como única diferença a autorização de utilizar o desfibrilhador automático, integrados no programa do INEM. O nível formativo não é superior, exceptuando a desfibrilhação. O que eu lhe posso dizer é que aquilo que um doente, em risco de vida, precisa não é só de transporte, mas sim que lhe seja administrado um certo e determinado fármaco a um certo e determinado minuto. O que o doente necessita é que alguém lhe coloque um soro no momento certo, que alguém o estabilize no ponto de vista das suas funções vitais: a sua respiração, a circulação sanguínea, etc. Neste momento, nenhuma classe profissional, para além dos médicos, está autorizada a fazer isso."


Foram selecionadas algumas questões que nos pareceram mais importantes, a entrevista completa encontra-se AQUI.

sábado, 5 de julho de 2008

Banda Moimentense - "Cordas Soltas"

O grupo "Cordas Soltas" apresenta um novo espaço na internet.
Para além de conteúdos inovadores, vídeo, imagem e som, o novo site tem disponível toda a história da banda, galeria de fotos, lista de concertos e muito mais!

Portanto, como gostamos de apoiar tudo o que é Moimentense e, acima de tudo, o que é BOM ("independentemente do estilo")...aqui fica o link do site.

sexta-feira, 4 de julho de 2008

EDP, a saga continua!

Quando pensavamos que já tinhamos visto de tudo, o inacreditável surge, a ERSE - Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos propõe que os consumidores de electricidade clientes da EDP (única empresa de distribuição de electricidade) e que têm as suas "contas da luz em dia" paguem mais nas suas facturas mensais de modo a "pagar" as contas dos clientes que não cumprem as suas obrigações.


Vejam a notícia retirada do jornal de nogócios:

Consumidores podem evitar subida da luz
"Os cerca de seis milhões de consumidores de electricidade em Portugal têm nas mãos o poder de evitar um novo agravamento na factura mensal da luz. A ERSE - Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos propõe que os custos com as dívidas incobráveis da electricidade passem a ser pagos por todos, por via da tarifa. Os consumidores têm, no entanto, a possibilidade de manifestar-se contra esta medida (via mail por exemplo), no âmbito da consulta pública em curso até ao dia 7 de Julho. "


Face a isto, está nas nossas mãos evitar que pague o "justo pelo pecador".
Vamos todos enviar um mail para consultapublica@erse.pt e criticar esta proposta de modo a que no dia 7 (prazo da consulta pública em curso) a ERSE se "arrependa" desta injustiça.
Está nas nossas mãos.

quinta-feira, 3 de julho de 2008

Últimas - Passava por funcionário EDP para burlar idosos

Um homem, de 31 anos, que se fazia passar por funcionário da EDP, foi identificado e constituído arguido pelo Núcleo de Investigação Criminal e por agentes do posto da GNR de Moimenta da Beira, acusado de burlar idosos.

O falso colaborador, toxicodependente e residente em Sernancelhe, batia à porta de casas habitadas por idosos e, a troco de uma quantia, prometia descontos e bónus na conta de electricidade, designadamente através da garantia que deixava de que o aluguer do contador passaria a não ser cobrado mensalmente.
Quando anteontem foi abordado pela GNR, o homem, filho de um antigo funcionário da EDP, também de Sernancelhe, confessou de imediato às autoridades a autoria dos crimes de burla, tendo sido logo constituído arguido e aplicado o Termo de Identidade e Residência. O dinheiro que levava consigo, supostamente resultado das burlas desse dia, foi também apreendido.

A acção foi desencadeada depois de vários idosos se terem queixado de estarem a ser alvo do "conto do vigário"
Uma fonte policial ouvida ontem pelo JN, conta que as quantias que pedia às pessoas que enganou, eram sempre baixas, rondariam os 10/20 euros em média. Porém, a investigação da GNR, que já decorre há algum tempo, permitiu apurar que o número de idosos burlados poderá chegar a algumas dezenas.

O indivíduo actuava nos concelhos de Moimenta da Beira, Sernancelhe e Tarouca, área que conhece bem. ( Fonte: JN.sapo.pt )

quarta-feira, 2 de julho de 2008

Biblioteca - Horário de Verão

Aqui fica o horário de Verão (Julho a Setembro) da Biblioteca Municipal Aquilino Ribeiro.

Debate - "Qual o futuro do C.D.R.?"

Aqui fica lançado um tópico de debate sobre o Clube de Desporto e Recreio!
Pretende-se debater de uma forma aberta, correcta e concreta o futuro do nosso querido clube. Assim, pretende-se saber quais as opiniões dos Moimentenses sobre tudo o que abranja o seu futuro e, mais propriamente, a próxima época.

Em que se deve investir?
Qual a gestão ideal? Como encontrar a independência económica do clube?
Quais as equipas técnicas ideais para os vários escalões?
Quais os jogadores a contratar?
Em termos de infraestrutura? Será a ideal? O que se deve melhorar?
Novo estádio? será?
Relvado sintético? onde e quando?
etc...

Vamos discutir/debater/opinar/comentar de forma consistente e consciente de forma a, quem sabe, seguirem-se algumas das linhas/ideias aqui debatidas/expostas!

(Outro debate em: www.cdrmoimentadabeira.blogspot.com)

terça-feira, 1 de julho de 2008

Início do período de votação no SUPER BLOG AWARDS 2007/2008

O nosso blog está no concurso SUPER BLOG AWARDS 2007/2008 - na vertente SOCIEDADE!

Para votarem, cliquem no link abaixo ou na imagem que está na barra lateral esquerda, façam login e pesquisem na categoria SOCIEDADE o nome do nosso blog : "Vila de Moimenta da Beira - online".

Ajudem-nos a atingir uma votação condigna.
A nossa vila merece!

Passem a mensagem...
Obrigado