domingo, 30 de novembro de 2014

«Desporto» - Resultados Futebol

Campeonato Nacional de Seniores:
(clique na imagem para ampliar)


Divisão de Honra AF Viseu:
(clique na imagem para ampliar)

Fonte: ZeroZero.pt

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

«Notícia» - Cachecol gigante no Dia Mundial de Luta Contra a Sida

Vai ter mais de 40 metros de comprimento e está a ser feito há um mês por alunos, pais, professores e funcionários do Agrupamento de Escolas de Moimenta da Beira, para na segunda-feira, 1 de dezembro, às 14h30, envolver em círculo, no recinto da secundária, mais de uma centena de alunos, numa acção que simbolizará a união pela luta contra a Sida. A iniciativa é do Projecto Escola Promotora de Saúde (PEPS), que é coordenado por Ondina Freixo, docente da escola.

“Malha a malha se faz um cachecol”, é a frase máxima da ideia, a que se junta uma outra: “Unidos na luta contra a Sida, vamos todos contribuir para produzir uma malha (cachecol) que aprisione este flagelo (a Sida)”.

O Dia Mundial de Luta Contra a Sida é comemorado a nível mundial no dia 1 de dezembro e visa alertar as populações para a necessidade de prevenção e de precaução contra o vírus da Sida, que ataca o sistema sanguíneo e o sistema imunológico do doente. A data tem ainda o objectivo de lembrar todas as vítimas que já faleceram ou q ue estão infectadas com a doença.

A Sida ou VIH (Vírus da Imunodeficiência Humana) foi descoberta no ano de 1981 e já matou mais de 30 milhões de pessoas em todo o mundo. África é o continente onde tem feito mais vítimas.

São três as formas de contágio do VIH/SIDA: 1) Relações sexuais; 2) Contacto com sangue infectado; e 3) De mãe para filho, durante a gravidez, parto ou pela amamentação.
Fonte: CMMB

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

«Divulgação» - Povo de Vila Cova foi preso por defender terreno baldio

Há 50 anos o povo de Vila Cova de Caria, uma aldeia do concelho de Moimenta da Beira, foi preso pela GNR e levado a tribunal por estar a defender uma mata de pinheiros, um terreno baldio de 7 hectares registado em nome da diocese, que a Junta de Freguesia de então reivindicava para si. A contestação ficou conhecida como a “Revolução da Mata de Santo André” e a efeméride vai ser assinalada este domingo, 30 de novembro, com missa, festa e a inauguração de uma lápide a recordar a revolta popular.

O caso passou-se em Janeiro de 1964 e arrastou-se por dois penosos anos no Tribunal de Moimenta da Beira. No fim, ninguém do povo foi condenado, nem mesmo os seis ‘cabecilhas’  da sublevação. A sentença da absolvição foi ditada pelo então juiz de Moimenta José Marques Vidal, antigo director nacional da PJ, hoje com 84 anos, e pai da actual Procuradora-Geral da República Joana Marques Vidal.

Mas durante o interrogatório conduzido pelo delegado do Procurador da República (não pelo juiz), conta uma testemunha viva que cinco dos homens detidos “passaram a noite presos com luzes viradas para os olhos e com o delegado a pedir-lhes que dissessem, a todo o custo, que a mata pertencia à Junta de Freguesia. Nenhum cedeu à pressão”.

Quem se lembra na aldeia daqueles dias de rebelião, fala deles com orgulho. “Povo unido como o de Vila Cova não há”, recorda Maria do Céu, 85 anos, viúva de António Julião, autor dos 54 versos que relatam em rima toda a insurreição popular. “Os sinos tocaram a rebate quando o povo soube que a Junta andava lá na mata a cortar pinheiros. Juntamo-nos todos e fomos impedir que aquilo continuasse. A mata é nossa, é do nosso Santo André”, lembra Maria do Céu que entoa de cor algumas das rimas escritas pelo marido: “Vila Cova cantai vitória / que a jornada foi triunfal / para glória da nossa história / menos de quem nos quer mal”.

Muitas das quadras são autos de fé dedicados a Santo André que, segundo o povo, por inspiração divina terá contribuído para o final feliz: “Milagroso Santo André / a tua alma é santa / já livraste o teu povo / de caminhar para Moimenta”.

“Ainda me lembro de ver o meu pai ser metido à força no jipe da GNR”, conta Maria José, que tinha então apenas 8 anos de idade, filha de Lúcio Pereira, o segundo homem do povo a ser preso pelos guardas.

Ao todo foram detidos para interrogatório 40 pessoas e 21 destas foram levadas para o posto da GNR. “Andava tudo em alvoroço. Só se viam jipes da GNR na aldeia e homens com machados às costas”, recorda Maria do Carmo, também filha de Lúcio Pereira. 

Fonte: CMMB

terça-feira, 25 de novembro de 2014

«Divulgação» - Juiz de Moimenta ingressa no Supremo Tribunal de Justiça

Manuel Artur Dias, 59 anos, nascido e criado em Granja do Paiva, freguesia de Caria, Moimenta da Beira, acaba de ingressar no Supremo Tribunal de Justiça, como Juiz Conselheiro. A posse aconteceu hoje, terça-feira, 25 de novembro, em Lisboa.

A nomeação para o alto cargo consta da deliberação tomada pelo Conselho Superior de Magistratura. O novo Conselheiro era presidente de uma das secções cíveis do Tribunal da Relação de Coimbra, como Juiz Desembargador, e Juiz no Porto.

Na infância estudou na escola primária de Granja do Paiva. A licenciatura em Direito foi feita já em Lisboa. 
Fonte: CMMB

«Evento» - Associe-se domingo à comemoração do dia contra a pena de morte em Moimenta da Beira

O município de Moimenta da Beira volta a associar-se ao “Dia Internacional, Cidades Pela Vida – Cidades Contra a Pena de Morte” que se irá assinalar no próximo domingo, 30 de novembro, em todo o mundo. A comemoração no concelho acontecerá nesse dia pelas 11h30, no Pelourinho da freguesia da Rua, concelho de Moimenta da Beira. O acto simbólico será acender 97 velas brancas simbolizando o número de países que já aboliram a pena de morte. Associe-se também!

A efeméride comemora o primeiro decreto de abolição da pena de morte na Europa, assinado em 30 de novembro de 1786 por Leopoldo II do Grão-ducado de Toscana. Neste dia, as cidades mostram o seu compromisso pela vida e pelo fim da pena capital. O movimento é apoiado por diversas instituições de direitos humanos, tais como a Amnistia Internacional.

A iniciativa teve início em 2002 e conta este ano com a participação de 1465 cidades e localidades em cerca de uma centena de países, configurando um movimento global para despertar consciências e envolver as instituições na procura de um sistema judicial que recuse a pena capital e respeite a vida.
Fonte: Local.pt

«Divulgação» - Associação de Vilar organiza, este domingo, 1º Festival de Sopas em Moimenta da Beira

Sopa de pedra, sopa à valenciana, sopa de abóbora. Ao todo são 10 sopas confeccionadas por 10 restaurantes. Todas de sabores diferentes. Todas de sabores tradicionais. É o 1º Festival de Sopas que acontecerá na aldeia de Vilar, Moimenta da Beira, este domingo, 30 de novembro, a partir das 15 horas, no edifício-sede da Junta de Freguesia local. 

A organização é da Associação Cultural, Recreativa e Desportiva “Ensaio Aplauso” e do Grupo de Concertinas “Vale do Távora”, ambos de Vilar. A entrada é gratuita. Só se pagará a tigelinha onde será servida a sopa (ou as sopas) pretendida(s). No fim haverá concurso para a melhor. As três primeiras receberão prémios e as restantes lembranças.

Funcionará bar permanente e haverá sempre animação pelo grupo de concertinas. Uma tarde que promete.
O restaurante S. Francisco confeccionará a sopa de beterraba; o Araguaia a de pedra; o Pico do Meio Dia a sopa à valenciana; o Hotel Verdeal a sopa de abóbora; o Espaço Central a de Camarão; o Mexicano a de feijão verde com couve troncha; o Horizonte a de feijão com couve galega; a Pizzaria Pinóquio a sopa d’Avó; a Detalhes de Sonho a sopa de sonhos/legumes; e o Rochinha a de cebola com feijão.
Fonte: Local.pt

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

«Divulgação» - Ceia de Natal do CDR


«Divulgação» - Artesãs expõem trabalhos de Natal em Moimenta da Beira

Carla Rocha e Susana Mendes, duas artesãs que vivem em Moimenta da Beira, apresentam em simultâneo, na Galeria Municipal Luís Veiga Leitão, em Moimenta da Beira, de 25 de novembro a 19 de dezembro, trabalhos que produziram para esta quadra natalícia, grande parte deles feitos de materiais reciclados, “lembranças sob o princípio de um Natal mais ecológico”, sublinha Carla Rocha.
 
A mostra, a que se deu o nome de “Especial Natal 2014”, inclui centros de mesa, aproveitando garrafas, frascos, frasquinhos e flores várias, bonecos de neve, utilizando abóboras, bonequinhos de Natal, usando rolos de papel higiénico, etc.
Fonte: Local.pt

«Desporto» - Jogos CDR





domingo, 23 de novembro de 2014

«Notícia» - CDS-PP quer conquistar uma Câmara de Viseu nas autárquicas

O CDS-PP espera nas próximas eleições autárquicas conquistar pelo menos uma Câmara no distrito de Viseu sem ser em coligação, este sábado à agência Lusa o presidente da distrital, Hélder Amaral.
"O compromisso da distrital é o CDS, pelo menos, tentar ganhar uma autarquia sozinho", afirmou Hélder Amaral em Moimenta da Beira, onde este sábado à tarde decorreu a sessão de formação "O CDS-PP no poder local, exigência e afirmação".

O partido está apostado em reforçar a presença autárquica, aumentando o número de presidentes de junta, de deputados municipais e de vereadores nos 24 concelhos do distrito.

"E, obviamente, não escondo que o nosso objetivo é, num distrito onde já tivemos uma dezena de autarquias e neste momento não temos nenhuma, voltar a ter uma Câmara, no mínimo", sublinhou.

Na sua opinião, isso seria importante para o CDS-PP "provar no exercício desse poder que consegue passar do discurso à prática".

Nas autárquicas de 2013, o CDS-PP venceu as Câmaras de Lamego, Oliveira de Frades e Tabuaço em coligação com o PSD. Depois de 20 anos, o partido voltou a ter um vereador na Câmara de Viseu, precisamente Hélder Amaral.

O presidente da distrital explicou que sessões de formação como a que hoje aconteceu em Moimenta da Beira servem para preparar o processo autárquico com antecedência. "Temos de formar um conjunto de autarcas que vamos tendo cada vez em maior número espalhados pelo país. O edifício legislativo do poder autárquico é cada vez maior e cada vez mais complexo e eu sou a prova viva disso, não fazia a menor ideia que se fazia tanta coisa e tão complexa numa vereação", admitiu.

No seu entender, "o eleitorado não é ingrato com o partido", tendo este parte da responsabilidade nos "maus resultados autárquicos", ao "não fazer as coisas a tempo, não se organizar, não preparar os seus autarcas e não conseguir ter propostas que sejam diretamente relacionadas com os problemas do território e das pessoas". "O partido tem oportunidade para continuar a fazer crescer o seu número de autarcas e o seu número de Câmaras. Isso faz-se com preparação, com formação dos autarcas", defendeu.
Fonte: CMMB

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

«Notícia» - Dia Mundial da Filosofia nos Prados de Baixo



No dia mundial da filosofia percorremos os caminhos da ruralidade e viajamos às Terras do Demo, o triângulo formado pelos concelhos de Moimenta da Beira, Sernancelhe e Vila Nova de Paiva, onde Aquilino Ribeiro viveu, escreveu e amou os serranos como ninguém.
Reportagem:
Aquilino, que sempre disse que «os baldios são dos serranos», ficou mestre destas gentes a quem ensinou a filosofar a ruralidade e a pensar a existência.
Passadas décadas do seu desaparecimento, os confins da Senhora da Lapa, onde a geografia é sentimental, há vias sinuosas mas felizes. Os títulos são de Aquilino que viveu em Moimenta da Beira onde escreveu e se tornou mestre de serranos e pastores que «isto de apascentar o gado exige credibilidade e filosofia», conta Felisbela, que tem quase 70 anos.

Há mais de meio século atrás, quando casou com Porfírio Lemos, levou de «dote uma mão cheia de ovelhas. Décadas a fio a filosofar pelas serranias e a cantar "laironas", desabafa a septuagenária quando instada a comentar a filosofia rural que continua a dar vida às Terras do Demo.
Porfírio tem 72 anos e depois de 40 anos na construção entregou-se «à filosofia do gado, coisa linda que se quer bem tratada».

O casal, que já teve mais de duas centenas de cabeças de gado, passeia hoje as ovelhas pelos montes e vales da Serra da Lapa.
Tsf.pt

«Divulgação» - Exposição “40 Papoilas de Liberdade” na Galeria Municipal de Moimenta da Beira

A Galeria Municipal Luís Veiga Leitão, em Moimenta da Beira, acolhe de 25 de novembro a 19 de dezembro, a exposição “40 Papoilas de Liberdade”, organizada pelo Movimento Democrático de Mulheres (MDM), de Viseu.
 
“São 40 papoilas vermelhas erguidas sobre o negro fascismo que tão maltratou as mulheres no nosso país. São a notícia e a memória. Porque a revolução de 25 de Abril de 1974 trouxe consigo liberdades mas também porque 40 anos depois muitas dessas liberdades se vestem de negro, se debatem pela sobrevivência num país abalroado por políticas de desigualdade e empobrecimento, invadido por um neoliberalismo frio que lembra a noite tenebrosa que não pode voltar”, explica em nota o MDM.

A mostra reúne 40 vestidos negros para celebrar a efeméride. Neles inscreveu 40 rubras papoilas, a lembrar que foi a luta das mulheres organizadas que permitiu consagrar na lei direitos tão elementares como casar, votar, aceder a determinadas carreiras, ter salário igual ao dos homens, direito a licença de maternidade, pensão de velhice ou salário mínimo, direito a celebrar o Dia Internacional da Mulher.
Uma exposição a lembrar que o próprio MDM, em tempo de clandestinidade, deu um forte contributo para essa luta.
Fonte: Local.pt

«Divulgação» - Peditório rendeu quase seis mil euros

Quase seis mil euros (5.875,50) rendeu o Peditório Nacional da Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC) que a comissão local de Moimenta da Beira, com a colaboração da Câmara Municipal, efectuou no concelho de 31 de outubro a 3 de novembro.

O valor dos donativos, que já foi depositado na conta bancária da LPCC, vai ajudar a instituição a cumprir os seus objectivos, garantindo a continuidade dos diversos projectos, como o apoio ao doente oncológico e familiares, a promoção da Educação para a Saúde do público, o rastreio do Cancro da Mama (através do Programa Nacional de Rastreio da LPCC), os Cuidados Paliativos e/ou domiciliários, o apoio psico-emocional, e a Investigação Científica e Formação de Profissionais de Saúde.

Peditório por localidades:
Alvite - 463,45€
Aldeia de Nacomba -120,30€
Arcozelo do Cabo - 354,77€
Arcozelo da Torre - 89,75€
Baldos - 138,72€
Barragem de Vilar - 41,30€
Beira Valente - 129,35€
Carapito - 43,45€
Cabaços - 277,73€
Castelo - 238,21€
Granjinha - 23,06€
Leomil - 163,30€
Moimenta da Beira - 1.635,76€
Nagosa - 70,05€
Paradinha - 185 ,00€
Paraduça - 137,53€
Peva/Segões - 235,70€
Paçô - 94,65€
Peravelha/Ariz - 169,86€
São Martinho - 132,47€
Sanfins - 140,68€
Sarzedo - 70,14€
Semitela - 42,24€
Sever - 40,44€
Toitam - 34,40€
Vila da Rua - 613,86€
Viilar - 189,33€

Total - 5.875,50€

Fonte: CMMB

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

«Divulgação» - Magusto em Arcas, domingo, na antiga escola

Este domingo, 23 de novembro, a Junta de Freguesia de Sever organiza em Arcas, Moimenta da Beira, no edifício da antiga escola primária, um magusto popular a partir das 16 horas. Antes, porém, e logo de manhã cedo, às 8 horas, o dia começa com a actuação do grupo de bombos “Bombarcas”, que percorrerá as ruas de Arcas.

À tarde, além das castanhas, haverá bola caseira e vinho da região. Tudo ao som da música do conjunto musical “Mistério”.

A entrada é gratuita!


«Desporto» - Jogos CDR


segunda-feira, 17 de novembro de 2014

«Divulgação» - Moimenta da Beira em plataformas digitais de turismo

Uma imagem do pelourinho da Vila da Rua (monumento nacional) e do edificado envolvente, faz parte do álbum da "Portugal - The Tourist Experience", uma plataforma digital direccionada para os profissionais do sector do turismo e respectivos turistas, com o objectivo de informar e promover Portugal como um destino de referência a nível nacional e internacional.

A informação diária sobre turismo em Portugal, de Norte a Sul, passando pelas Ilhas, está no Facebook e em várias outras redes sociais como o Linkedin, a página com a melhor informação sobre o turismo em Portugal direccionada para os profissionais. 

Consultar:
Fonte: CMMB

«Notícia» - Colisão faz dois feridos graves

 A colisão entre um ligeiro e um autocarro que circulava sem passageiros, esta segunda-feira de manhã, provocou quatro feridos, dois deles em estado grave, em Moimenta da Beira. Um dos feridos foi transportado de helicóptero para o Porto e outro foi encaminhado para o Hospital de Vila Real.

A colisão entre os dois veículos ocorreu às 8.24 horas na estada municipal 519, que liga Moimenta da Beira à zona industrial. O autocarro de transporte escolar circulava aqinda sem passageiros quando se deu o acidente, cujas causas são ainda desconhecidas.
A condutora do veículo ligeiro, um dos quatro feridos graves, foi transportada para o Hospital de Vila Real e o seu acompanhante seguiu de helicóptero para o Hospital de Santo António, no Porto.
No local estiveram a GNR e os Bombeiros de Moimenta da Beira, o INEM de Lamego e o helicóptero de Bragança.
Fonte:JN.pt

 Foto: Correio da Manhã

«Desporto» - Resultados

Campeonato Nacional de Seniores:


 1ª Divisão AF Viseu Zona Norte:

Fonte: ZeroZero.pt

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

«Divulgação» - Biblioteca Municipal: livros desde três euros


É uma campanha de Natal da Biblioteca Municipal Aquilino Ribeiro, em Moimenta da Beira, promovida em parceria com as “Edições Esgotadas”, uma editora de sucesso que nasceu em Moimenta da Beira há três anos. Começa a 24 de novembro e termina a 6 dezembro de 2014.

A campanha tem um nome: “Este Natal ofereça livros”. E vende livros desde os três euros, de todo o género e subgénero: infantis, infanto-juvenis, romances, poesia, humor, drama, épicos, etc.
 Fonte: CMMB

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

«Divulgação» - Os 500 anos do Foral de Caria

O Foral Manuelino de Caria, uma das freguesias do concelho de Moimenta da Beira, foi concedido há 500 anos. A comemoração da efeméride vai ser realizada a 23 de novembro, pelas 15 horas, na igreja paroquial da localidade, com a apresentação de uma brochura histórica da autoria de Jaime Ricardo Gouveia, investigador da Universidade Nova de Lisboa. Durante a cerimónia actuará ainda o grupo de professores de música da autarquia.

O programa incluirá também, terminada a sessão, um magusto na sede da Junta de Freguesia de Caria, organizadora do evento, a par da Câmara Municipal de Moimenta da Beira.


quarta-feira, 12 de novembro de 2014

«Desporto» - Cartaz dos jogos do CDR


«Aviso» - Vento forte e continuação da chuva para amanhã e depois

Os dados mais recentes mostram que durante o dia de amanhã, quinta-feira, 13 de novembro, a região de Moimenta da Beira deverá ser afectada pela passagem de uma superfície frontal de actividade algo intensa. Tal superfície frontal deverá trazer, em especial durante a madrugada e manhã, vento por vezes forte e com rajadas que podem atingir os 60 a 70km/h, podendo ir até 80 a 85km/h nas zonas mais altas da região, como Alvite, Peravelha, Paraduça, Caria, São Torcato, Serra de Leomil, São Martinho e São Cosmado. A previsão é da Ibermeteo.

Além de vento, por vezes intenso, espera-se alguma precipitação moderada, que poderá ser pontualmente forte (aguaceiros) em especial na madrugada de sexta-feira, 14 de novembro.

Tendo em conta a previsão deste agravamento, recomenda-se especial atenção e cuidado para os efeitos adversos que poderão ser causados pelo mau estado do tempo (em especial pelo vento), tais como a possibilidade de quedas/voo de ramos, gruas, objectos soltos ou em suspensão.
Fonte: CMMB

domingo, 9 de novembro de 2014

«Desporto» - Resultados deste fim-de-semana

Campeonato Nacional de Séniores:


1ª Divisão AF Viseu, Zona Norte:

Fonte: ZeroZero.pt

sábado, 8 de novembro de 2014

«Notícia» - Cooperativa faz renascer tradição do vinho pisado em lagar

Cooperativa Agrícola do Távora, em Moimenta da Beira, está a fazer renascer a tradição milenar e artesanal da produção de vinho pisado a pé no seu lagar de pedra de granito. O método consiste em prensar as uvas com os pés para extrair o mosto, que posteriormente irá fermentar e transformar-se em vinho, “um vinho que se pretende venha a ser de excelência”, diz o presidente da instituição, João Silva. A experiência começou em 2011 e algum do vinho já está a estagiar em madeira para poder ser comercializado em 2015. É vinho com origem nas castas tintas mais nobres da região: Touriga Franca e Touriga Nacional.

São homens e mulheres que se ‘oferecem’ para pisar as uvas. Ao todo já se produziram 11 lagares dos quais foram aproveitados seis. O lagar tem capacidade para sete mil litros, cerca de 10 toneladas de uvas.
Em Portugal já é rara a tradição do vinho de “pisa a pé”. Restam poucas adegas a utilizar este método artesanal. A prática ainda pode ser observada em vinícolas do Douro e do Alentejo.

A diferença entre a “pisa a pé” e o uso de prensas mecanizadas é que o calcanhar humano proporciona um elevado nível de extração, não apenas de cor, mas também de outros componentes essenciais à boa qualidade do vinho. Já a prensagem mecânica pode extrair alguns elementos indesejados, dando gosto amargo ou herbáceo ao vinho, embora a nova tecnologia permita minimizar este efeito.

Porém, como a pisa a pé é dispendiosa e demorada, alguns produtores trataram de adoptar técnicas que se assemelham a este método, inventando as pisas mecânicas ou robóticas que simulam os movimentos dos pés humanos. Mesmo assim, para os seus vinhos de melhor qualidade, algumas vinícolas preferem manter a velha tradição.
Fonte: Local.pt

«Crime» - Detenção de espécies cinegéticas em cativeiro

No dia 6 de novembro de 2014, o Núcleo de Proteção Ambiental do Destacamento Territorial de Moimenta da Beira, no concelho de Moimenta da Beira, identificou indivíduo por detenção em cativeiro de uma GRALHA PRETA (Corvus corone). Por esta infração foi elaborado o respetivo auto de contraordenação.
 
A detenção de espécies cinegéticas em cativeiro, sem autorização, é proibida por lei (REGULAMENTO LEI DE BASES GERAIS DA CAÇA – Decreto-Lei n.º 202/2004, 18 de agosto). A coima deste tipo de infração é atualmente de 137€.
Fonte: Local.pt

terça-feira, 4 de novembro de 2014

«Divulgação» - Carlos Bondoso publica mais um livro de poesia


É o quarto em quatro anos. Em “As cores do meu silêncio”, edição da “Modocromia”, Carlos Fernando Bondoso fala de ‘silêncios’, de ‘sofrimentos’, e utiliza a palavra e a linguagem poética para denunciar “cíclicas injustiças, plátanos de repressão, anéis de pobreza, prantos de abusos de um povo sofredor”, escreve no prefácio Adnilo Lotus de Carmin (ou Lynda de Carvalho), que fará a apresentação da obra na Bibl ioteca Municipal Aquilino Ribeiro, em Moimenta da Beira, no dia 15 de novembro, pelas 16 horas.

Carlos Bondoso é natural de Moimenta da Beira, mas viveu grande parte da vida em S. Tomé. Reside actualmente na cidade de Montijo. O seu percurso literário ainda não é longo, mas além dos quatro livros de poesia que já escreveu, publica também no Brasil, na revista literária “As Flores do Mal”, e faz parte das antologias de poetas contemporâneos “Entre o Sono e o Sonho” (III e IV edições), “Beijos de Bico, Poesia sem Gavetas (I e II), “Erotismvs”, “Palavras de Cristal”, “Solar dos Poetas Milandos da Diáspora”, etc.

Está ainda incluído na antologia feita em hora do escritor brasileiro Affonso Romano de Sant’Anna “Cumplicidade das Letras”, e escreve para a revista literária “A Chama”. Carlos Bondoso é membro da Associação Portuguesa de Poetas e de Os Confrades da Poesia.

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

«Exposição» - Desenhos e pinturas de João Moura na Galeria

Um conjunto de desenhos e pinturas, de técnicas-várias, de João Pedro Sarzedas Moura, vai estar exposto, de 5 a 28 de novembro, na Galeria Municipal Luís Veiga Leitão. João Moura é um jovem talentoso de Moimenta da Beira, de apenas 19 anos, que frequenta actualmente o curso de Arquitectura na faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra. A mostra chama-se “(des)centr’arte”.

Numa breve nota biográfica diz que “o gosto pelo desenho e pela pintura surgiu muito cedo. E foi com o incentivo dos pais e avós que começou a fazer os ‘primeiros rabiscos’ ainda no ensino básico, demonstrando desde logo talento e vocação para as artes”.
Fonte: CMMB

domingo, 2 de novembro de 2014

«Desporto» - Resultados do Fim-de-Semana

Campeonato Nacional de Séniores:
(clique na imagem para ampliar)

1ª Divisão Zona Norte - AF Viseu:
(clique na imagem para ampliar)

Fonte: ZeroZero.pt

sábado, 1 de novembro de 2014

«Notícia» - Idosos de Moimenta da Beira trocam vales por dinheiro na mercearia

Sobretudo no interior país, receber as reformas através de um vale dos CTT ainda é muito comum. Para não recorrerem aos bancos, alguns habitantes de uma aldeia de Moimenta da Beira, no distrito de Viseu, trocam os vales por dinheiro, na mercearia onde fazem as compras.
 
video